quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Minimalismo e Economia

Em tese minimalismo e economia combinam, mas não necessariamente. A pessoa pode ter poucas coisas e todas serem caríssimas. Ou evitar possuir bens e torrar uma grana em experiências.

Como queremos juntar o máximo de dinheiro até 2013, estamos nos esforçando nos dois objetivos. Se adotados juntos, um reforça o outro, num lindo círculo virtuoso: quanto menos coisas você tem, menos gasta para mantê-las; quanto mais simples sua vida, mais grana você guarda e mais barato é se manter durante um período sem trabalhar.

A gente se achava econômico, mas vimos que temos gordura pra queimar. Cortamos as saídas (a não ser quando recebemos visitas, e aí a gente tenta levá-las a lugares não muito caros); o Leo cancelou o Campeonato Brasileiro, que ele via pela tevê a cabo; paramos com as compras, a não ser comida e remédio, reposições (se não pudermos viver sem) e utilidades para nossa vida futura (Kindle! Kindle!).

As utilidades para nossa vida futura obedecem ao minimalismo e não à economia. O Kindle não custou barato, mas deu coragem para começar a desmanchar nossa biblioteca e permite que a gente ganhe livros digitais de presente. Não vou parar com as aulas de francês porque, se quero morar na França, o primeiro e indispensável passo é aprender a língua. E, ao invés de cancelar a tevê a cabo, acabamos assinando o canal em francês (TV5) por mais R$10/mês - além de treinar o ouvido, ficamos conhecendo um pouco do cotidiano e das preocupações dos futuros conterrâneos.

O jeito é ir equilibrando os meios para chegar ao objetivo.

5 comentários:

  1. Eu leio o seu blog desde o antigo. E temos semelhanças na trajetória: também me mudei recentemente pra Brasília (em fevereiro) e também pretendo estudar fora dentro de 2 anos. Mas fico nesse mesmo dilema de como manter o mínimo possível pra viver, ter qualidade de vida e ainda juntar grana. Ano que vem quero ir de férias pra Europa (levando pela mão uma amiga que nunca foi) e depois quero ter o suficiente pra pedir uma licença sem vencimento e não uma licença pra estudos. Mas ainda não terminei de montar o meu apartamento. Faltam móveis importantes tipo mesa...rss

    Complicado esse equilíbrio, mas a gente vai tentando. Tô adorando o blog novo. E embora nunca tenha comentado no antigo, acho que vou comentar muito por aqui...Saúde e sorte!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Daniela! Que legal termos planos parecidos! A gente vai trocando figurinhas no caminho.

    Não sei como está o seu nível de desapego, mas uma das minhas resoluções de ano novo é nunca mais comprar um móvel novo. Aqui em Brasília tem um monte de "garage sales" (família vende tudo). Se você jogar no Google aparecem um monte de anúncios e blogues.

    Se você não quiser esperar (porque garage sales pipocam aqui e acolá, não tem como prever), conheço um brechó de móveis que me pareceu simpático: o "Peça Rara", que fica na comercial da 408 Sul.

    Também tem os "Topa tudo" do DF. Quando chegamos aqui, vendemos nossos aparelhos de ar-condicionado pra um deles.

    Eu tô ficando entendida no assunto, rs. É porque já estou pensando em como desmontar o apê quando dermos no pé em 2013!

    Beijos e boa sorte para nós!

    ResponderExcluir
  3. Lud, obrigada pela dica do Peça Rara, vou dar um pulo lá ainda essa semana. Meu projeto é viajar para um curso de 2 anos, mas nem de longe estou tão organizada como vocês. Em parte porque eu tenho outras coisas urgentes aqui também (acabo de passar num curso de mestrado) e meu probatório só acaba em 2014.

    É muito difícil esse lance do desapego (acho que pra uns mais que pra outros). No meu caso, eu que nunca fui uma pessoa enfeitada, sempre sonhei com uma casa enfeitada. Brasília era minha oportunidade...hahaha.

    Um beijo grande, sorte pra nós SIM!

    Agora uma pergunta: eu vou começar a estudar francês em duas semanas no curso de férias da UnB e acho a Aliança Francesa super, mega, cara. Você acha que vale todo o investimento? Beijos de novo.

    ResponderExcluir
  4. Daniela,

    na minha humilde opinião de minimalista iniciante, se você quer ter uma casa enfeitada, você pode ter uma casa enfeitada! Porque o minimalismo é instrumento para a felicidade, e não um fim em si. E não significa ambientes estéreis despidos de todo conforto e beleza =). Significa que você vai ter enfeites MUITO bem escolhidos que tenham significado pra você. E um minimalismo mais estrito em outras áreas que nunca foram seu sonho!

    Quanto à Aliança, ai, a Aliança. Eu também acho mega caro, mesmo eu fazendo no horário econômico (20% de desconto). Acabo de olhar o curso de francês da Unb e ele custa metade - e imagino que seja muito bom também. O grande diferencial pra mim é que a AF é pertinho da minha casa e a UnB é longe. Como eu trabalho o dia todo (inveeeeja de quem trabalha 6 horas), o tempo é um fator importante. Mas, assim que saírem os horários da UnB idiomas, vou reconsiderar, viu? Talvez eles tenham aula aos sábados.

    Agora, a biblioteca da AF Asa Sul é um espetáculo. Descobri que não precisa ser aluno para usar: dá pra se associar pagando uma taxa anual (acho que uns 60 reais), o que vale a pena se a pessoa for lá sempre.

    Beijos e depois fala o que você achou do curso de férias!

    ResponderExcluir
  5. A Unb é longe pra mim e a AF idem. Eu moro longe de tudo, só perto do trabalho. Então tanto faz Asa Sul, Asa Norte. Pra mim dá na mesma...rss
    Liguei na AF e descobri que eles tem um horário promocional de 7 a 11 na sexta-feira o que vem a calhar porque sexta pela manhã não trabalho. Continua caro, mas menos assustador.

    Não posso continuar estudando na Unb nos cursos regulares porque as aulas sempre começam às 18 (horário que eu ainda estou no trabalho há muuuitos km de distância), e aos sábados também não posso. A AF vai acabar sendo minha única opção. Espero pelo menos poder entrar no A2.

    E quando acabar o curso de férias venho te contar sim, pode deixar!

    ResponderExcluir