quinta-feira, 8 de março de 2012

É dia internacional da mulher

E eu aproveito para agradecer às feministas, que lutaram para que eu tivesse direito ao voto, à propriedade e à escolha. Sem elas, eu não seria dona do meu próprio nariz, não ganharia meu salário e não poderia decidir viajar pelo mundo. Sem elas, talvez eu não fosse sequer alfabetizada - ou, se fosse, ficaria restrita aos livros que fossem "convenientes".

Elas mudaram o mundo e possibilitaram que meus horizontes se abrissem. Hoje em dia, é fácil esquecer que houve muito grito e ranger de dentes para que fôssemos consideradas cidadãs. No Brasil, só em 1962 é que a mulher casada passou a ter os mesmos direitos que o marido tinha - antes, ela precisava de autorização dele para umas coisinhas bobas, tipo trabalhar, receber herança e entrar com processos na justiça.

Se eu pude me escolher com que me casar, se eu pude trabalhar enquanto meu marido estudava, se eu posso me tornar minimalista, estudar o que eu quiser e tomar minhas decisões, isso é por causa delas, feministas de ontem e de hoje. A elas, meus sinceros agradecimentos.

3 comentários:

  1. Lud, peço licença para postar o seu "parabéns" no meu facebook. É o primeiro coerente com a mulher verdadeira, moderna. Aquele blá blá blá de "dar à luz, ser emocional, ombro amigo e não sei o que" é muito cafona e desatualizado, e me ofende!!!
    Ah, parabéns pelo seu blog!! Eu tb tô com um projeto de realização pessoal e só vou conseguir mudando meus hábitos de consumo. Vc tem me inspirado nisso. Malu!

    ResponderExcluir
  2. bom paracaraleo, Lud, compartilhei no facebook. venho aqui todo dia, e já lia o Ludmilismos tb, acho vc sensacional. Parabéns. Saco cheio desses babacas que no dia internacional da mulher ficam com um blablablabla 'parabéns pras mulheres lindas, sensíveis, blablaba' e vc vai olhar quem é são aqueles mais machistas. beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. EXATO! Quando eu puder respirar aliviada pq tudo nesse mundo já é igualitário, aí comemoro.

    ADA

    ResponderExcluir