quinta-feira, 1 de março de 2012

Para gostar de ler

Eu gosto muitíssimo de ler. Leio de tudo, e bastante. As pessoas ficam impressionadas. Elas dizem: "nossa, você lê muito!" e "mas você não cansa de ler?" e "quantos livros você lê por ano?"

Acho que elas não entendem muito bem que eu leio porque gosto. Não porque queira ser intelectual ou me sinta obrigada ou ache bonito. Os franceses têm um ditado culinário, beurre est bonheur ("manteiga é felicidade"), que eu vou adaptar para uso próprio: ler é prazer.

Além de ter muitos efeitos positivos: instrui, diverte, abre a cabeça, faz sonhar. Por isso eu acho que as pessoas devem ler mais. Mas sugiro que elas tentem fazer isso do jeito que eu faço (se funciona pra mim, talvez funcione pra mais gente).

Regra nº 1: a vida é muito curta para ler livros ruins. Começou, não gostou? Passe para o próximo.

Corolário da regra nº 1: você não tem o dever moral de terminar um livro que começou. Não está gostando, mas quer saber como acaba? Pule pro último capítulo e pronto.

Consequência da regra nº 1: você não tem o dever moral de ler todo livro que ganhou. Leu o primeiro capítulo, não gostou? Vá à livraria e troque. (Obs: eu costumo ler o livro todo, não gostar, ir à livraria e trocar. Mea culpa.)

Financiamento da regra nº 1: você não precisa gastar muito dinheiro para explorar montes de livros até descobrir os que gosta. É só se associar a bibliotecas, descobrir sebos, pegar emprestado dos amigos.

Teorema da regra nº 1: uma vez que a vida é curta, o número de livros lidos pode ser aumentado com a leitura dinâmica.

Círculo virtuoso da regra nº 1: quanto mais você lê, mais rápido lê. Depois de algum tempo, você desenvolve sua própria leitura dinâmica.

Então é isso, gente: se joga.

2 comentários:

  1. Oi Lud!
    Adorei suas teorias!
    Tb dá para acrescentar para cada um ler o que gosta, afinal, não é porque Crime e Castigo é um clássico que alguém é obrigado a lê-lo (este é só um exemplo).
    Tenho uma amiga que só gosta de literatura espírita, até conversamos que há outras alternativas, mas se isso a faz feliz...acho que o importante é ler bastante e com o tempo isso vai abrindo os olhos para outras possibilidades.
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Naelyan! Mas o método é ótimo justamente para as pessoas lerem o que ainda não conhecem! Como vou saber que não gosto de Crime e Castigo se não ler pelo menos uns pedaços?

    Ah, eu também acho que ler um gênero só é melhor do que não ler nada. A gente sempre pode perguntar para pessoa por que ela gosta daquele estilo e sugerir obras diferentes que tenham algumas daquelas características...

    Abraços!

    ResponderExcluir