quinta-feira, 12 de abril de 2012

Balanço em números

Vou aproveitar o post da Lud para botar as cartas, quer dizer, os números na mesa, que é o que interessa.

Durante os quatro primeiros meses deste ano tivemos um saldo bem positivo em comparação com os mesmos quatro do ano passado: diminuímos o total dos gastos do quadrimestre em R$ 6.200,00. E olha que algumas despesas aumentaram: o aluguel subiu (em R$ 250) e a Lud está pagando o dobro pelo francês (quatro aulas por semana em vez de duas).

Como conseguimos? O primeiro passo é ter controle. Sabendo onde gastamos, dá para planejar onde economizar. Resolvemos que não íamos mais gastar com restaurantes e saídas (redução de R$ 1.750) e roupas (R$ 1.500). Outra parte iríamos economizar do mesmo jeito: cerca de R$ 1.000 na montagem do apartamento (ano passado estávamos terminando de pagar algumas coisas que compramos ao mudar para cá) e R$ 2.700 de gastos com manutenção do carro (troca pneus e peças).

Sei que não vai dar para o resto do ano ser tão bom assim no aspecto "redução comparativa de despesas". Não teremos esses gastos extras para cortar e no segundo semestre do ano passado a gente já tinha apertado o cinto. Mas contando que não vamos viajar este ano, estou estimando uma queda nos gastos, em 2012, de R$ 20.000,00. É muito dinheiro.

5 comentários:

  1. Leo,
    Como você faz seu controle financeiro? Eu faço o meu no excel, mas como não tenho muita paciência de fazer gráficos tal, fico só com as tabelas e os números. Você usa algum daqueles programas ou sites da internet? Eu tenho receio de usar porque não queria ficar dependente e não sei se eles exportam os dados, para eu guardar independente deles.
    Abração!!

    ResponderExcluir
  2. Eu faço controle de gastos há 12 anos, sendo que há 7 anos faço controle de TODOS gastos, de qualquer valor. É uma questão de disciplina, de anotar todos os dias onde o dinheiro foi gasto e passar a limpo sempre que possível. Sei quanto gasto em qualquer coisa. Eu tenho uma planilha simples em excel, ajustada no decorrer dos anos, não faço gráficos nem nada, só totalizações do que me interessa mais. O meu objetivo não é tanto economizar, e sim saber onde vai o dinheiro, principalmente percentualmente.

    p.s. em viagens sempre fazemos um fundo de gastos e o meu namorado, que no dia a dia não controla os seus gastos, já aprendeu a anotar tudo também. Eu brinco que, se não for assim, não deixo ele "administrar" o fundo. Mas é bem legal, porque depois sabemos exatamente quanto gastamos por dia e em quê, e dá para planejar as próximas viagens mais facilmente.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Fê! Vou colar a resposta do Leo aqui, tá?

    Uso o Microsoft Money 2007.
    No início confesso que é bem chato de usar, mas com o tempo o software "aprende" e fica mais fácil, já que gastos repetidos são automaticamente categorizados.
    Exemplo: todo mês quando lanço o gasto com a conta de luz ou lanço a receita do salário ele sozinho joga na categoria correta.
    Depois de ter a disciplina de fazer o controle, eu diria que o mais importante é conseguir categorizar as receitas e os gastos, já que a maioria dos relatórios legais tomam por base as categorias de gastos. Se quiser te passo as categorias que usamos para ter ideia de como é.

    Beijos!
    Lud

    ResponderExcluir
  4. Daniela, você é das nossas!
    O controle de gastos não precisa servir necessariamente para economizar - ele também é ótimo para gerenciar os dinheiros, como você faz. E para viagens, é muito bom!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  5. Lud (e Leo), eu quero sim. Me passa para me dar uma ideia.
    Como eu gasto muito pouco, não sinto necessidade ainda de categorizar. Mas os gastos estão aumentando e em breve precisarei. Hehe...
    Beijão!

    ResponderExcluir