quinta-feira, 3 de maio de 2012

Não compro, mas faço aniversário

E aí aproveito para dizer com todas as letras o que estou ambicionando. Antes eu achava que isso era trapacear, que eu tinha que sofrer e usar as mesmas roupas até que elas começassem a se desfazer, mas depois que isso era bobagem e um desserviço ao minimalismo (quem vai querer adotar uma filosofia de vida que obriga a trajar trapos?). Além disso, já que as pessoas iam me dar presentes mesmo,  podiam muito bem me dar o que eu queria.

Meus amigos trouxeram vinho e chocolate, meus consumíveis preferidos. Minha mãe se lembrou de onde vinham minhas camisas de trabalho e me deu mais uma. Irmã I. e irmã D. perguntaram, com todas as letras, o que eu queria (protetor solar e sapatinho confortável) e providenciaram. 

Já estou pensando nas camisas e nos sapatos que serão despachados. A receita "entra um, sai um" funciona bem para quem não quer acumular, mas eu ainda tenho gordura pra queimar. Comigo é "entra um, saem dois". Ou três. 

Um comentário:

  1. Ai, ai... A Regra do "entra um, sai um" é até bem fácil para mim!
    Não tenho apego. Adoro encher sacolas e levar para o centro social da igreja...
    Mas também adoro voltar para casa com uma sacola... De loja! Adoro uma comprinha! E não tenho orguho nenhum disso...

    ResponderExcluir