quarta-feira, 23 de maio de 2012

Questão de distância

Tenho lido muito sobre experiências de expatriados brasileiros. Parece que o que incomoda mais o pessoal é a distância da família e dos amigos e da dificuldade de criar novos laços no exterior.

Talvez a gente vá pagar a língua ou tenhamos corações gelados, mas isso não nos assusta. Fazem oito anos que a gente mora longe das famílias e olha, achamos ótimo. Os relacionamentos melhoraram, as visitas são divertidas, os telefonemas são para contar novidades e não para reclamar. (Aliás, começar a vida em comum em outra cidade é uma coisa que a gente recomenda pra todo mundo. O casal fica muito unido, porque só pode contar um com o outro, e não tem ninguém para perturbar com sugestões e palpites bem-intencionados.)

Para completar, não somos as pessoas mais sociáveis do mundo. Temos amigos de que gostamos muito, mas não fazemos questão de sair/socializar/conhecer gente nova todo dia (ou toda semana. Ou todo mês). Podemos passar um fim de semana inteiro trancados em casa tranquilamente. Nos divertimos com conversas, livros, filmes, internet - e planos de viagem, é claro.

Então não achamos que vamos reclamar que franceses ou alemães são frios. Achamos que são eles que vão dizer isso da gente.

11 comentários:

  1. Poderia ter escrito esse post. Especialmente as partes "Podemos passar um fim de semana inteiro trancados em casa tranquilamente" e " gente mora longe das famílias e olha, achamos ótimo. Os relacionamentos melhoraram"


    :-)

    ResponderExcluir
  2. E, se por acaso ficarem solitários, entrem no skype e a gente bate-papo. Hehe.. Faço isso com o Daniel direto... Aliás, se forem em Bremen, visitem-o.
    Eu não sei se vocês conhecem o blog de uma brasileira na China (http://lunachina.blog.uol.com.br/). Caso forem pra Pequim, entrem em contato com ela. Ela mora lá há muitos anos, já fala a língua e tem as manhas, e ainda é super simpática. No blog dela, tem relatos de várias viagens que ela fez pras proximidades. Talvez tenha umas ideias interessantes pra vocês também.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Olha Lud, fico feliz em encontrar mais pessoas no mundo que não gostam de socializar ;)

    ResponderExcluir
  4. Posso confessar que adoro morar na Alemanha? Não acho os alemães frios, são diretos e confiáveis. E concordo com cada palavra do post!

    ResponderExcluir
  5. Daniela,
    não é? não é?

    Fê, combinado!
    E obrigada pela dica do blogue!

    Lilly,
    de fato, é difícil encontrar pessoas que não gostam de socializar. Porque elas não socializam!
    Vamos fazer um clubinho? É proibido comparecer às sessões =D.

    Camila,
    bom saber que você mora na Alemanha, rs. Estamos pensando em passar uns meses aí. Berlim é bacana e barata, uma combinação irresistível!

    ResponderExcluir
  6. Lud, Berlin é a minha cidade favorita em toda a Alemanha... moro em Frankfurt - que é bem central e ponto de conexão pra muitos vôos e trens. A Alemanha tem lugares lindos e muito diferentes uns dos outros. Posso ajudar com algumas dicas, se vc me disser que tipo de turismo vcs gostam... :-D

    ResponderExcluir
  7. Bom, eu me casei e me mudei pra África 2 dias depois. Acho que segui bem o conselho, hein? :P E sim, acho ótimo.

    E também não socializamos muito - convenhamos, nem dá! Então entendo mesmo a perspectiva de vocês!

    Sobre a Alemanha, eu até achei o povo de Berlim meio frio. Mas os da região da Bavária, perto de Munique, nossa! Que povo aberto e sorridente! Juro! Povo parava na rua pra dar bom dia nas cidades do interior!

    ResponderExcluir
  8. Carol, muito bom!
    Hmm, será que a gente passa uns meses no interior da Alemanha, em vez de na capital? Já me falaram que na França é a mesma coisa - o pessoal do interior é muito mais simpático!

    ResponderExcluir
  9. Lud,
    Acho que vocês vão ter uma experiência ótima e fazer boas amizades. Morei na Suécia com o meu marido e foi maravilhoso. Temos ótimos amigos suecos, que, de frios, não têm nada. Agora moramos no Brasil, também longe da família, e os relacionamentos vão muito bem, obrigada.
    Acho que alguns brasileiros têm um conceito de "pessoa calorosa e simpática" que não tem nada a ver com a pessoa ser ou não uma boa amiga. Além disso, acho uma chatice aquele tipo de pessoa que parece que não consegue passar 24h ser estar grudada na amiga/mãe/irmã/etc. Adoro estar com um grupo de amigos, mas também adoro - muitas vezes, prefiro - estar sozinha ou só com o meu marido.
    Também percebi uma outra coisa: muitos brasileiros que moram fora e reclamam da dificuldade que têm em se relacionar com o povo local não estão verdadeiramente abertos e interessados em conhecer essa nova cultura, essas pessoas diferentes. Existe uma limitação enorme e o sentimento de que é impossível ser feliz sem feijoada, carnaval e calor de mais de 40 graus no verão. Ou seja, não seria melhor parar de reclamar tanto e voltar de uma vez para o Brasil? É claro que gosto não se discute e se a pessoa não gostou, realmente não se adaptou ao novo lugar, é melhor procurar outro onde se sinta feliz e em paz.
    Alexandra

    ResponderExcluir
  10. Acho que é mania de brasileiro casar, morar em outra casa e não cortar o cordão umbilical, a família ficar dando pitaco em tudo e ocasionar brigar por disso ainda. Ter aquela obrigação chata de ficar indo quase toda semana na casa da sogra, comparecer a todos os aniversário, aaah! Eu vivo dizendo pra minha família que vou me mudar pra beem longe, pra ficar bem distante dessas firulas que só atrapalham a vida do casal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem precisa ser bem longe, Musicista: longe o suficiente para não ter de comparecer a todo evento familiar já dá, rs. Tipo morar em outra cidade a duas horas de distância.
      Acho que é uma coisa bem latina mesmo. Parece que com os italianos é o mesmo... A "mamma" nunca está longe!
      Beijos

      Excluir