domingo, 20 de maio de 2012

Vacinados, doloridos e radiantes

Na terça-feira, eu e o Leo tomamos nossa primeira ação prática voltada unicamente para a viagem: um monte de vacinas (porque o minimalismo é tão bacana que a gente já decidiu continuar com ele mesmo se a aventura for adiada ou cancelada).

Aqui em Brasília, e acho que em outras capitais também, existe o Ambulatório do Viajante. Você marca um horário de atendimento por telefone para ir ao hospital conversar com um médico que analisa seu roteiro de viagem e diz as vacinas e providências que você deve tomar para não contrair malária, hepatite A e B, raiva, tétano e similares.

Da consulta fomos direto para o setor de vacinas, levar as picadinhas e gotinhas necessárias. Foi rápido, fácil e - nem acreditei! - de graça! É um serviço oferecido pela Secretaria de Saúde Estadual.

Voltaremos lá em junho e novembro para tomar as doses seguintes. Quem tem intenção de ir ao Sudeste Asiático deve se preparar com antecedência: a vacina de hepatite B é aplicada em três vezes, sendo que a última é seis meses depois da primeira.

Aqui em Bsb o Ambulatório do Viajante fica no Hospital Regional da Asa Norte, o HRan. O telefone, a quem interessar possa, é (61) 3325-4362.

Saímos do hospital muito alegrinhos, com a sensação de que as coisas estão caminhando e a que a aventura está cada vez mais próxima. Nem ligamos para os bracinhos doloridos.


Um comentário:

  1. Também estou passando por esse esquema de vacinas, Lud. Em um exame de sangue, minha gastro descobriu que eu não tinha tomado a tal da hepatite B. Já tomei as duas primeiras doses e a próxima é semana que vem. No posto, a moça me perguntou se eu tinha tomado vacina de tétanos nos últimos 10 anos (é a validade dela) e eu disse que não. Também são 3 vacinas, e eu já tomei 1. Mesmo pra quem não for viajar, essas duas são super importantes.
    Ah.. Tomei de graça no posto de saúde aqui em BH.
    Beijão!

    ResponderExcluir