terça-feira, 5 de junho de 2012

Enxoval-cápsula

Tenho pensando se devo guardar um enxoval-cápsula na casa dos meus pais. Algo como
- 2 jogos de cama
- 2 jogos de banho
- 2 toalhas
- 2 travesseiros
- 4 copos
- 4 pratos
- 4 garfos, 4 garrafas e 4 talheres
só pra não começarmos do zero quando voltarmos da aventura e montarmos um novo lar.
Faz um certo sentido, mas é razoável deixar essas coisinhas empacotadas durante três anos? Será que não é melhor comprar na volta? Ou pegar emprestado de uma ou de outra mãe, na maior cara-de-pau?

10 comentários:

  1. Considerando o nível que estamos alcançando e que você vai ficar três anos fora... não guarde nada...

    Para você ter uma idéia, penso que já venho agindo com desapego há muito tempo. As xícaras que estamos usando são todas diferentes e vieram de cestas de café da manhã que o pessoal tinha costume de mandar no meu aniversário... rs

    ResponderExcluir
  2. Pega emprestado quando voltar....todo mundo tem um monte de coisas que quer se livrar e vão achar ótimo dar prá vcs...E que adianta vc se desentulhar e entulhar tua mãe?!

    ResponderExcluir
  3. Meu pitaco, único, seria guardar. Mas pensando BEM, tais itens são baratos e de fácil reposição. ;)

    ResponderExcluir
  4. Eu também não guardaria. Tem sempre alguém que pode dar/emprestar até que você compre novamente. Só guarde os lençóis se forem algodão egípcio.

    ResponderExcluir
  5. Eu não guardaria.

    Quando chegar vc compra de novo. Três anos de coisinhas paradas (que seriam úteis por aí pra muita gente), não me parece uma atitude muito minimalista! hehehehee.

    PS: Bem dito pela Ashen, só guarde os lençóis se forem egípcios com mais de 500 fios, pq aí é bom demais da conta (e bem caro pra comprar!).

    ResponderExcluir
  6. Lud,
    a unica capsula que valha a peina é... uma pequena poupança! Que prazer voltar (se voltam!) e escolher com os olhos novos, os gostos novos, as novas pequenas coisas que farao parte do quotidiano de vocês... Como sempre, é so uma questao de confiança ;-) (na gente, na vida, nas oportunidades sempre presentes).

    Beijos,
    Joia (na França faz tempo ja...)

    ResponderExcluir
  7. Pessoal,
    era isso mesmo que eu estava precisando ouvir! De fato, enxoval-cápsula guardado por três anos não é NADA minismalista! Principalmente porque não temos lençóis de algodão egípcio, rs.
    Nada de cápsula, então. Acho que era mais uma garantia psicológica, mesmo. Avante!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu guardaria. Eu sou bastante minimalista, não tenho muita roupa, não guardo o que não uso. Mas acho que ser minimalista é muito mais não comprar do que se livrar do que se tem.
    Se você vai voltar, e vai precisar de parte do que tem hoje, e tem algum espaço onde guardar sem incomodar os outros, não vejo muito sentido em dar tudo e depois ter que comprar de novo, mesmo que seja pouca coisa. Não tem a ver com economia, tem mais a ver com aproveitar o que você já tem.

    Bem, mas se a questão é só deixar uma âncora psicológica em algum lugar, daí dá para analisar de outra forma e não deixar nada para trás.

    ResponderExcluir
  9. Daniela,
    eu concordo quando você diz que jogar fora para comprar de novo depois não faz muito sentido. Mas fico pensando que essas coisas podiam ser doadas/passadas para quem precisa em vez de ficarem guardadas durante anos...
    Beijos,
    Lud

    ResponderExcluir
  10. Lud, eu só guardaria a louça se fosse cara e adorada por mim. Não guardaria a roupa de cama de jeito nenhum porque não sei em que estado ela estaria quando eu voltasse... além do mais, são todas coisas simples e fáceis de repôr. Melhor doar tudo e comprar quando voltarem. Abraço!

    ResponderExcluir