quarta-feira, 20 de junho de 2012

Meu Brasil brasileiro

O Brasil foi - e é - muito bom para mim. Meus pais vieram do interior para a capital (de Minas), conseguiram bons empregos, subiram na vida. Tivemos babá e empregada doméstica. Eu e minhas irmãs estudamos em boas escolas particulares e depois em universidade pública (no meu caso, duas vezes). Todas nós estamos bem empregadas, ganhamos bem, viajamos. 

O Brasil tem problemas? Tem, claro. Mas eu, classe média-alta, sou uma privilegiada nesse mar de desigualdades (que vêm diminuindo, ainda bem) e tenho consciência disso. Vou morar no exterior para ter uma experiência diferente, mas não sou deslumbrada com os países ditos desenvolvidos. (Ok, talvez um pouquinho. Mas tem muito estrangeiro deslumbrado com o Brasil também.) Então, não contem comigo para só falar mal do meus país tropical e lamentar que tudo é tão melhor na Europa.

Quando fui para a Austrália pelo Rotary, em 2010, estudei história e geografia brasileiras. Vou dar uma refrescada nas lições este ano. Não pretendo sair por aí dizendo que o Brasil é um paraíso e que aqui todos são felizes: é claro que tenho críticas a fazer, e não são poucas. Mas acho o contexto importante, importantíssimo. 


Já estou me vendo como embaixadora não-oficial do Brasil. Aí, essa minha megalomania.

2 comentários:

  1. Ai, já passei por um vexame de desconhecimento sobre o próprio pais, nem lembro mais sobre o que que era, mas estávamos em grupo com umas 8 pessoas de nacionalidades diferentes, quando perguntaram algo sobre o Brasil, não soube responder, quem respondeu foi um panamenho, que mostrou ter mais conhecimento que eu sobre o meu próprio pais. Morri de vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Ashen Lady,
    pois é! Vamos tentar evitar, né? rs.

    ResponderExcluir