segunda-feira, 11 de junho de 2012

Minimalismo a jato

Estive minimalizando minha vida tranquilamente, desde o meio do ano passado. Agora, com a mudança para uma kitchenette mobiliada, não só estamos vendendo todos os móveis, eletrodomésticos, objetos de cozinha e decoração, como vamos ter de dar um jeito de fazer nossos bens pessoais (roupas, sapatos, remédios, material de estudo) caberem nos exiguos armários do futuro lar.

Acho que isso é bom. Nada melhor para botar uma filosofia em prática do que uma necessidade premente. Vou ter de decidir quais peças eu uso mesmo e dar destino às outras. Não no prazo confortável de seis meses, mas agora mesmo, em duas semanas.

Como tenho praticado o desapego nos últimos tempos, estou confiante. Depois eu conto o que sobreviveu e o que foi eliminado. De uma coisa tenho certeza: serão poucos sapatos, e todos pretos.

4 comentários:

  1. Eu guardaria um sapato preto, um marrom, un tênis e uma sandália e só! Acho que viajando por aí você pode precisar desses 4 tipos de calçados. Bem, mas é só um palpite mesmo! Abraço e sucesso! Você realmente está conseguindo se desapegar das suas posses!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina,
      é por aí mesmo! Só que eu não tenho sapatos marrons, rs.
      Abraços!

      Excluir
  2. Hahahaha, Lud, estou sempre olhando teus posts para ver se aprendo a ser minimalista. Tenho uma mania horrorosa, acho que preciso ter coisas de reserva. Por exemplo: Duas botas pretas, dois sapatos pretos, e assim vai. Sempre pensando que se estragar um, tenho outro! Neuras, entende? bj flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela,
      entendo perfeitamente... já fui assim. Há pouco tempo descobri que não preciso da reserva - se a bota que eu tenho estragar, tenho outros sapatos, e ainda posso comprar outra! A melhor reserva é dinheiro no bolso, como alguém disse nos comentários.
      Beijos e boa sorte!

      Excluir