sexta-feira, 20 de julho de 2012

Copos de cristal

Terminada a venda de garagem e as muitas doações, ficaram em nossas mãos umas coisinhas que botamos pra usar. Entre eles, copos de cristal lindos, que estiveram durante anos no armário enquanto a gente usava copos de requeijão (os bandidos não quebram, é impressionante). E quatro taças vermelhas, pois o conjunto de cristais foi pra BH de presente para a mãe do Leo. E pratos do aparelho de jantar que ganhamos no casamento e que só saíam da caixa em ocasiões especiais.

É engraçado como o apego excessivo faz com que a gente "economize" os objetos. E aí eu não usava nem deixava ninguém usar. Uma das coisas legais da nossa venda de garagem foi vermos muita coisa indo pra pessoas que iam curti-las e utilizá-las.

Hoje a gente mora em quarto-e-sala, mas toma água em copo de cristal e lancha em pratinho com filete de prata.


Coisas da vida. 

8 comentários:

  1. Muito bom... tenho que chegar nesse ponto... faqueiros, louças usadas somente em ocasiões especiais para que não quebrem, cristais guardados... Ainda estou lendo, aprendendo e tentando colocar em prática...

    ResponderExcluir
  2. Vida boa e regalada ;)
    A gente aqui usa muuuuuito os cristais, apesar de algum quebrar de vez em quando (vingança por aquela coleção de cristais da mãe que ficava sempre na cristaleira sem ninguém poder usar). Que graça tem ter as coisas e não usufruir delas?
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. PS: mas devo reconhecer que os copos de requeijão são onipresentes e nunca acabam...

    ResponderExcluir
  4. quando minha avó morreu, na hora de partilhar os objetos, ninguém queria os jogos de chá, os pratos com filete dourado, as taças de cristal desparceiradas. peguei tudo. é um jeito de me sentir perto dela. ainda mantenho alguns copos de requeijão, mas agora além deles tenho copos novos. doei todas as minhas taças de vidro, todos os pratos de vidro, boa parte dos copos de requeijão, e fiquei com as taças lindas da vovó, com aqueles desenhos no cristal, bem com cara de antigonas, todas desparceiradas - amo. também almoço, tomo café da manhã e janto em pratos com filete de prata- o único porém é que nao dá pra colocá-los no microondas, então eu guardei dois de vidro pra essa necessidade. acho uma delícia receber os meus amigos pra almoçar em casa nessa riqueza toda, que ainda por cima vem com memórias e histórias :)

    ResponderExcluir
  5. Legal Lud! Se tivesse cristais e pratos com filetes prateados certamente os usaria diariamente. Penso em trocar minha louça aos poucos por outras de melhor qualidade (principalmente os talheres - os meus são aqueles com cabo de plástico... terrível), e também me parece que uma mesa bem posta com utensílios que enchem os olhos acabam por motivar uma alimentação melhor qualidade (saudável). Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Tô com um post rascunhado há teeeeempos sobre isso. A gente precisa usar tudo o o que tem, sem essa de "guardar para uma ocasião especial", como aprendemos com nossas mães e avós. Hoje, tomei cerveja em taça de cristal. :)

    ResponderExcluir
  7. Lud, esse tema que vc abordou é excelente! Olha, aqui em casa nós usamos nosso melhores copos, nossas melhores toalhas de mesa (aquelas bordadas a mão), nossos melhores lençóis... E acendemos as nossas velas (que antes ficavam anos decorando os móveis), usamos nossas melhores roupas, tudo isso no dia a dia. Nunca fui dessas pessoas que guardam as coisas pra usar uma vez ao ano mas eu usava devagariiiiinho pra tudo durar. Ainda uso com cuidado, mas uso bastante as coisas boas que temos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Eu sempre usei td. Sei la, vai que eu morro amanha, ne ? rs entao sempre usamos tds as nossas louças, cada dia uma, monto mesa com talheres completos, copos, jogos americanos td. sempre gostei de ter pra usar mesmo.

    ResponderExcluir