quarta-feira, 25 de julho de 2012

Habemus cortina! OU Habilidades domésticas insuspeitadas 2

A Toca tem persiana em suas (duas) janelas - então, tecnicamente, eu não precisaria me preocupar com cortinas. Só que a persiana branquinha do quarto deixa entrar bastante luz, e também não é nenhuma beleza. Recuperei metade de uma das três cortinas do apê antigo, que o Leo tinha doado para um amigo (é, pedi de volta na maior cara de pau), e passei a caçar um instalador.


Liguei para umas duas lojas de cortinas, mas o povo só instalava as que eles mesmos confeccionavam. Então, passei a caçar uma furadeira.


Quem tem amigos não fica a pé, né? Arrumei a furadeira emprestada e o dono só não fez os furos ele mesmo porque a gente ainda não tinha providenciado os parafusos e buchas.


Na sexta de manhã, parafuso e buchas adquiridos (4 por 1 real) e Leo como (in)voluntário, toca a instalar a cortina. Marido foi esperto e colocou o trilho afastadinho da parede, já que a persiana horizontal é fininha e vai continuar lá (vou deixá-la eternamente aberta e esconder o cordãozinho feio). E ele tinha agourado que a cortina ia ficar comprida demais (ao que eu perguntei, toda impertinente, se ele nunca tinha ouvido falar da alta tecnologia da bainha de fita crepe), mas isso não aconteceu.


Fiquei encantada com a experiência: custou só 1 dinheiro, deixou o quarto bonito (e escuro, por causa do blecaute), e o Leo, sem nenhuma prática anterior, fez os furos, colocou o trilho suíço e encaixou as cortinas.

Como dizia nosso amigo Platão, a necessidade é a mãe da invenção.

Ou da mão na massa.

6 comentários:

  1. Eu tenho uma furadeira, sei usar e uso loucamente!!! Deposi que eu descobri como dá pra pregar qualquer cosia na parede com aquele ionstrumento de furar coisas, ando super empolgada pra furar tudo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então eu nem posso ter furadeira, Marina! Porque ia esburacar as nossas paredes em dois tempos. Apesar de que a fita dupla face que usamos para grudar a foto grande da parte de cima da cama arrancou pedaços do reboco, então o prejuízo já está feito mesmo...

      Excluir
  2. Uma vez estava num hipermercado e tinha uma furadeira em destaque. Percebi que o custo dela era um pouco menos que eu pagava para chamar um técnico quando precisava, então arrisquei... e valeu a pena.


    Faz tempo que não sei o que é chamar alguém para furar algo, pode até sair errado, mas vai aos trancos e barrancos sai. Assim a furadeira já se pagou e a diversão - e conhecimento - que não tinha nessa área, acabei sabendo um pouquinho. Nas coisas mais pesadas de furar o zelador faz sem cobrar usando a minha furadeira, então não tenho reclamações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito prático isso, Adriana! E que sorte o seu zelador bonzinho!

      Excluir
  3. Lud, vc criou um monstro do papel contact!!
    Tenho fotos! Posso mandar para seu email? O meu é mileneom@gmail.com
    Já que vc foi a responsável por essa minha ousadia criativa, achei que deveria ver!! Haha!

    ResponderExcluir
  4. Milene, então a febre do papel contact está se alastrando? Que beleza!
    Manda as fotos, sim! Vou te mandar um e-mail!

    ResponderExcluir