sábado, 18 de agosto de 2012

Botaram o pé na minha janta - quer dizer, na minha licença

A má notícia de sexta-feira é que a licença que eu vou tirar do trabalho não pode ser de três anos, mas só de um.

É claro que vou tentar argumentar, negociar, chorar e ranger os dentes, mas a princípio o fato altera toda nossa programação.

Se não tiver jeito mesmo, vamos concentrar nossos esforços turísticos na Europa. O Leo quer voltar de lá tendo visitado todos os países.

Estamos meio desorientados com a notícia, mas ontem concluímos que não importa: tudo que fizemos para simplificar a vida e economizar continua válido e bacana. A jornada tem sido altamente proveitosa.

Em outras palavras: a grande aventura tem dado frutos antes mesmo de começar.



10 comentários:

  1. Ah, Lud... :(

    Se não conseguirem três anos, espero que depois consiga outras licenças porque a ideia maluca de rodar o mundo com uma mochila é muito legal!

    boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, né? Tô meio sem ar ainda.

      Excluir
  2. Ah, não!! Tomara que consigam reverter. Não que um ano seja pouco, mas já estou contando com os posts da Ásia. :-P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos fazer o possível. Mesmo se o tempo continuar reduzido, quem sabe conseguimos manter a Ásia no pacote?

      Excluir
  3. Que dó! Mas vai que o povo muda isso... não preocupa não, que até dezembro ainda tem muita água pra rolar debaixo da ponte. E pode ser que DURANTE a sua licença eles ainda aceitem prorrogar (o que é horrível pra sua programação, mas ótimo pros destinos ainda não visitados). Não cancele todos os seus planos asiáticos não, que ainda dá pra mudarem de idéia umas vinte vezes :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pensei na prorrogação, mas me falaram que a possibilidade foi eliminada na última alteração que fizeram. Blé.

      Excluir
  4. sim! durante os planos, da' pra mudar de planos!
    e da' tambem pra dividir o sabatico - viaja um ano, volta e trabalha uns anos, viaja outro ano. com a vantagem de que nao se cansa de viajar, nem vai ser um baque tao grande voltar a trabalhar (eca).

    ResponderExcluir
  5. Dividir o sabático não é uma ideia totalmente ruim, mas eu preferia não precisar dividi-lo! =(

    ResponderExcluir
  6. Ah, nossa fiquei triste agora. Puta falta de sacanagem!

    ResponderExcluir
  7. Pense que, com as novas regras, esses 3 anos são o limite máximo que você pode tirar na vida de servidora pública! Apesar de dividir não parecer tão bom, vocês podem fazer uma nova super viagem em alguns anos!

    ResponderExcluir