quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Cabeça redonda e ventos favoráveis

O meu lindíssimo corte de cabelo Playmobil foi crescendo e começou a tomar o formato de cogumelo do penteado do Javier Barden em Onde os Fracos Não Têm Vez. Aí voltei à cabeleireira e pedi pra ela fazer um corte que permitisse que o cabelo crescesse sem precisar de retoques constantes (o Playmobil precisava, eu é que não providenciava).

O salão da moça é no subsolo do prédio onde o Leo trabalha. Ela corta bem e não cobra caro. Mas é chata, gente. O Leo cortou lá uma vez e saiu indignado, porque ela o acusou (a palavra é essa mesmo) de "ter deixado o cabelo crescer muito". Eu respondi que ele tinha feito certo em não retrucar, porque não se deve contrariar uma pessoa que está empunhando uma tesoura afiada na altura do nossos olhos.

Quanto a mim, toda vez que vou lá ela fala mal do cabelo pré-corte - sendo que é ela que corta, vejam bem. E sempre diz que "agora está muito melhor, mais jovem". Eu não sei o que fazer com tanta juventude.

A parte boa é que, depois de ter reclamado bastante que o meu cabelo estava muito quadrado e curto, ela fez um monte de camadas e eu saí de lá com uma linda cabeça redonda, que é o meu estilo preferido (porque acho que ele envia toda uma mensagem subliminar a respeito do tamanho do meu cérebro - cabeção, né, gente?)

A outra notícia boa é que as negociações a respeito da minha licença estão caminhando lindamente. Acho que agora sai.

8 comentários:

  1. Lud,
    você mostra a foto? Da cabeça redonda? Senao, como eu vou te reconhecer em Paris? (Eu moro aqui e ja anotei que em abril você esta parisienne...)
    Beijos,
    Joia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joia,
      eu não sou muito de botar foto, porque acho muita exposição (isto é, a pessoa fala um monte de coisas pessoais no blog, mas foto é muito exposição. Rá.)
      Mas acho que você vai me reconhecer fácil: eu vou ser a turista dando pulinhos de alegria pela calçada, rs.
      PS: você mora em Paris? Que lindo...
      Beijos

      Excluir
  2. ficou lindao! mais pra fashion do que pra playmobil, gosto :)

    ResponderExcluir
  3. Lud, to morrendo de rir.

    Como eu to num lugar onde eu não conheço e tenho medo dos cabelereiros daqui, antes de sair do Rio pedi pro meu fazer um corte pra deixar crescer igual (mesmo problema, né).
    Mas eu não to atrás dessa msg subliminar não... rsrsrs. Esse corte 'playmobil' já me rendeu comentários do tipo "tia, seu cabelo é fofo" (não de bonitinho, mas de fofo mesmo, do tipo macio que afunda rs)

    ResponderExcluir
  4. Bianca, cabelo macio que afunda é bacana, hein? O meu tá assim também, rs.

    ResponderExcluir
  5. Olha, antes de vir pra África eu fiz um corte que deveria durar um ano inteiro. E durou. Tudo bem, quando cheguei no Brasil precisava urgentemente de um novo corte, mas não fiquei bizarra.

    Agora, repeti. Cortei o cabelo acima da orelha. Meu cabelo cresce rápido. Até outubro do ano que vem (próxima ida ao Brasil e, portanto, próximo corte) já está mais ou menos na cintura.

    ResponderExcluir
  6. Carol, você é a versão humana da boneca Trancinha!(Aquela que a criança cortava o cabelo, puxava e ele "crescia" de novo.)
    Beijos!

    ResponderExcluir