terça-feira, 6 de novembro de 2012

Frustração e ansiedade

Continuo enrolada com a minha licença do trabalho. Ontem finalmente consegui falar com uma chefona e ela explicou que o problema é que, se eles dão licenças maiores que um ano, dá briga na hora de contratar gente nova ("se vocês estão precisando de funcionários, porque deixam os que vocês têm ficarem fora um tempão?").

Ou seja: não é uma questão de boa-vontade dos poderes superiores, é questão de política interna. E se eu soubesse disso há dois, três meses, eu já teria começado a planejar a vida dentro das possibilidades que tenho. A culpa é minha mesmo, que preferi acreditar em uma abordagem gradativa e delicada em vez de ir direto à cúpula - e levar logo um não pelas fuças. Em termos práticos, além das longas semanas de ansiedade, as passagens aéreas andaram ficando mais caras e os apezinhos legais e em conta estão sendo alugados.

Como a esperança é a última que morre, ainda me agarro a fiapos dela enquanto espero uma resposta definitiva na sexta-feira.

Mas já estou organizando a papelada para o plano B.

11 comentários:

  1. Qual é o plano B?Quando vai nos dizer, seus fieis leitores q acompanham a sua saga atras da sua viagem esperam!

    ResponderExcluir
  2. O plano B é ficar menos tempo, cortar a Ásia do roteiro, tentar um outro tipo de licença para estudar francês... Variações sobre o mesmo tema, mas que exigem um monte de providências diferentes!

    ResponderExcluir
  3. Ai Lud, a gente tem que fazer limão de limonada, né? Tomara que a licença saia como você quer, mas se não sair, fazer o quê?, vocês vão ter que fazer uma viagem dessas de novo pra completar o trajeto que estavam planejando, olha que coisa chata? Rsrsrsrs... Quer dizer, é claro que quando as coisas não saem como queremos é ruim, mas o seu problema é um problema tão positivo, tão agradável, sabe? No máximo vocês viajam de novo dentro de um tempo após essa viagem de agora. Eu era uma pessoa super racional e pragmática, mas ando acreditando na força do universo... e eu tenho pensado assim, que a gente tem que abraçar o que aparece e tentar viver da melhor forma. Tente até o final sim, mas se não der, curta do mesmo jeito! E um agrande abraço pra vocês dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, eu concordo em tudo com você. É isso mesmo, o problema é muito agradável. Só não resisti a um pouco de mimimi, rs.
      Beijos!

      Excluir
  4. ludinha, se der um ano so' ;), e' bom que e' tempo suficiente pra voces decidirem se querem mesmo vir de mala e cuia pra ca; e se nao decidirem, e' tempo suficiente pra ja' ir dando saudadinha de casa e querer voltar e deixar um pouco das coisas pro futuro proximo... um ano e' tempo pra caramba! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, um ano é menor do que três anos, mais ainda assim é um bocado de tempo!
      Beijos!

      Excluir
  5. eu acompanho seu blog há um tempo. boa sorte. espero que dê tudo certo. estou sozinha em brasília. cheguei tem 20 dias e me sinto só. seria ok lhe chamar pra tomar um café? rs.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Manuela! Bem-vinda à Brasília!
    Eu não tomo café, mas topo um sorvete ou um docinho, rs. Pode marcar o local que a gente encontra.
    E se quiser trocar umas ideias por e-mail, o meu é ludmilasiqueira@gmail.com.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Ola Lud.
    Acompanho seu blog e o ludmilismos tb.
    eu perdi um post em que vc dá dica de dois sites sobre como viver 'legal' na eruopa. Não c onsigo mais acha em que post vc deu os links. Vc podeia escever aqui po favor? Bjs. Ju.

    ResponderExcluir
  8. Ju, o post é este:
    http://www.ludleoreloaded.blogspot.com.br/search?updated-max=2012-10-16T10:58:00-03:00&max-results=10
    Mas ele não tem links. Eu não me lembro de ter indicado sites a respeito... será que você leu isso aqui mesmo?
    Beijos

    ResponderExcluir