segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Novidades da Alemanha

Já faz mais de ano que eu e o Leo decidimos vender tudo e nos lançarmos em uma grande aventura. Aí, no segundo semestre de 2012, não é que a irmã I. arrumou um emprego na Alemanha - e já se mandou pra lá?

Ficamos felizes porque um pedaço da família vai ficar mais perto da gente em 2013. Mas ainda estou me recuperando do choque. Faz um tempão que a gente está pensando, planejando, economizando. Já ela resolveu ir pra Europa e uns meses depois estava lá, instalada e pimpona.

E olha que sorte (pra ela e pra nós): ela está morando em Frankfurt, que é hub de rotas aéreas. Vai ser fácil visitar e passear.

Sem falar que a possibilidade de ir várias vezes à Alemanha me deixou empolgada a aprender uma língua nova. Aí a irmã I. me mandou segurar a onda: segundo uma amiga dela (que fala inglês e francês e trabalha em uma empresa internacional de alta tecnologia - a última reunião de trabalho dela foi em Paris, gente), "a vida é muito curta para aprender alemão".

Cara, que dúvida: aprendo alemão ou umas duas ou três línguas mais fáceis?

23 comentários:

  1. Duas ou três línguas mais fáceis. :P
    Fiz um semestre de alemão e o treco é coisa do demo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Lu, eu desanimei depois que fiz umas aulas grátis pelo site da BBC =D.

      Excluir
  2. de acordo com o holandes que eu conheci por aqui, o holandes e' uma mistura de ingles, frances e alemao. entao se voce aprender o alemao, ganha gratis o holandes! ficou mais interessante agora? rs.

    ResponderExcluir
  3. Bom, você não precisa fazer um curso intensivo de alemão, afinal tem a vida toda para conhecer a Alemanha! Vá aprendendo aos poucos, se familiarizando com o básico. Tinha uma amiga que era filha de um alemão e ela fazia aulas particulares e gostava muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Tati. Eu tenho que ter mais noção e menos ambição.

      Excluir
  4. morei na alemanha, trabalhei pros alemães e amo a língua. não é esse terror não. primeiro que é mais fácil que português. só que a pessoa tem que ser boa em gramática, pra entender as declinações e o que significam. uma amiga alemã que dá aula na unicamp disse que o principal problema dos alunos é que nem português sabem. e, pra conhecer um país de verdade, sem ser turismo, só sabendo a língua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, meu português é ótimo, rs. Bom saber que isso ajuda!

      Excluir
  5. Ai ai.. A Alemanha... (Suspiro)... Adorei o país, viu? Berlim é minha cidade favorita até agora.
    Eu sei lá... Dizem que aprender alemão é muito difícil mesmo, mas é a opção mais lógica de quarta língua a se aprender. Se bem que tem o espanhol, não é? Que seria mais fácil e mais útil (mais pessoas no mundo falam), mas eu acho feioso (me julguem). Eu comecei a aprender russo uma época, lembra? O mais difícil do russo é que flexiona tudo, até substantivo. Dureza... Sem contar decorar o alfabeto e saber pronunciar a letra que tem som de "lh".
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, eu também tenho resistência ao espanhol. O que é uma bobagem e tal. Mas o que mais desestimula é saber que, em caso de necessidade, entendo as placas e não morro de fome falando em portunhol!

      Excluir
  6. Isso que a amiga da sua irmã falou se aplica ao inglês também, ué. O inglês que a gente domina é uma construção de vários anos de cursinho, viagens, livros, filmes, etc (e nunca o aprendizado estará acabado, é preciso uma vida também). A gente foi construindo nossa proficiência ao longo de anos de exposição à língua. A diferença é que temos menos exposição ao francês e ao alemão no nosso cotidiano, né? E outra, não precisa ter proficiência, se aprender já algum básico ajuda na interação, quem sabe :)

    Como a irmã foi parar lá? A fada do intercâmbio apareceu para ela do nada? Ela foi transferida? Conseguiu um novo job? :P essas perguntas podem ser feitas? Vou adicionar o blog dela nos meus feeds tb :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Oi, Freetalker! Foi mais ou menos a fada do intercambio sim, rs. Eu chamo de sorte, o Leo chama de 'sorte 'e quando a oportunidade encontra a preparacao' e coisa e tal. Eu trabalhei com um cara em 2008, a gente se dava super bem, e sempre conversava sobre morar na Europa. Ele largou a empresa pra ir pra Alemanha, a gente continuou sendo amigos, anos depois surgiu uma vaga no time dele, e eu mandei meu CV :) Um monte de entrevistas depois, eles me quiseram e eu vim!
      (com um monte de CV de amigos debaixo do braco pra indicar na primeira oportunidade, haha)

      Excluir
    3. QUE LEGAL! Concordo com o Leo, é o lance da oportunidade + preparação, mesmo. De nada adiantava aparecer a chance e você não estar em condições (psicológicas, financeiras, profissionais) de embarcar na aventura. Qual é a sua área de atuação? Pergunto isso porque tenho vontade de morar fora, sabe, mas minha área é humanas (direito), ou seja, dificilmente terei chances de jobs internacionais :( Daí pensei em mudar de área (nunca é tarde para começar de novo, será?), talvez computação/redes (eu não me acho uma noob, meus parentes sempre me procuram quando tem problemas nos seus pc's e eu sou curios... ops.. interessada o bastante para me aventurar), ou algo na área de tecnologia que facilite uma contratação. Conjeturas, conjeturas... o danado é que a fada do intercâmbio tem seus próprios desígnios e tempo... ai ai.

      Excluir
    4. Freetalker, eu sou engenheira de formacao, mas trabalho com TI desde a 'epoca do estagio. Acho que tecnologia e' uma boa pra ter uma carreira mais internacional - e outra coisa boa e' trabalhar em empresa multinacional. Pra algumas empresas, faz todo sentido mover as pessoas, inclusive pra garantir processos mais homogeneos nas diversas locacoes... e tambem areas de escrita/traducao/ensino de linguas parece que funcionam tambem. Mas 'e um pouco questao de sorte... rs. Boa sorte!

      Excluir
  7. Lud, estuda alemão sim, acho que você vai gostar! Não é fácil - e alguma língua é? - mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. Engraçado, eu também não consigo gostar de espanhol... Não acho bonito e não consigo ter vontade de estudá-lo (me julguem também.) Estou querendo aprender mandarim, mesmo sabendo que será loucamente difícil. Vou tentar aprender no ritmo que der, sem estresse e, se possível, com um pouco de diversão :) Alexandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandra, mandarim também é bala, hein?

      Excluir
  8. ahahahahaaha, eu sempre tive ojeriza profunda ao alemão, mas agora que já sei espanhol e estou decidida a saber francês no prazo máximo de 2 anos, o alemão parece o próximo passo natural :P
    acho um bom exercício para o cérebro, por que não?
    eu também tenho vontade de voltar a estudar matemática!!! mas aí eu vejo que talvez teria que escolher ahahahaha. matemática E alemão é demais pra minha cabeça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emilia, e matemática EM alemão, já pensou?
      Eu já trabalhei em inglês numa lojinha (na Disney) e toda vez que eu fazia cálculos de cabeça, fazia em português. Mesmo falando o valor do produto e do troco pro freguês em inglês a cada compra. Vai entender...

      Excluir
  9. Oi, Lud
    dá tempo de aprender alemão em uma só vida ;-)
    Acho que quem quer manter algum tipo de contato com a Alemanha precisa aprender alemão. Se vai estudar alemão até virar reencarnação do Goethe ou só vai saber meia dúzia de palavras, depende do objetivo e do esforço de cada um.
    Se você deve aprender uma, duas ou as três línguas? Aprenda as três! Acho que você só tem a ganhar!
    Um abraço,
    Lu

    ResponderExcluir
  10. Lu, eu gostaria de aprender umas dez línguas, rs. Mas ultimamente tenho sido menos megalomaníaca, porque descobri (surpresa!) que o tempo e a energia da gente não são limitadas. Então tô trabalhando com uma equação custo/benefício!
    Mas fico feliz de saber que essa vida basta para aprender alemão =D.

    ResponderExcluir
  11. Lud, esse feriado estive nas serras gaúchas e vi algumas plaquinhas com frases em alemão. Qual foi minha surpresa quando descobri que tem palavras do alemão que lembram algumas em francês (com o mesmo significado inclusive)!

    Tinha uma lá que tinha um verbo conjugado assim: HARRET (e a tradução era "espera"), que me lembrou o verbo francês "arreter". E tinha também a palavra alemã "gummi", que lembra o francês gomme e parece que ambos querem dizer borracha. Anotei esses exemplos no meu caderninho de viagens para depois repassá-los a você. Mas com certeza deve haver bem mais influências entre ambas :) aí ajuda o aprendizado fazer comparações né? Óbvio que o mais difícil no alemão não deve ser o vocabulário, mas a construção das frases, só que no francês também tem muiiitas conjugações de verbos :) quem consegue um, desenrola no outro!

    Aliás, depois que você aprende uma segunda língua, a terceira fica mais fácil por causa das associações que você pode fazer entre elas (se não der um tilt na sua cabeça e você acabar misturando uma com a outra). heehhe

    ResponderExcluir